Modelo relacional – Trabalho feito

 
Modelo relacional
O modelo relacional é um modelo de dados representativo, adequado a ser o modelo subjacente de um Sistema de gestão de Banco de Dados, que se baseia no princípio de que todos os dados estão armazenados em tabelas.
 
História do modelo relacional
O Sistema Relacional de bases de dados foi criado por Edgar Frank Codd (1970) nos laboratórios da IBM.
Codd mostrou no seu trabalho que uma visão relacional dos dados permite a sua descrição em uma maneira natural, sem que sejam necessárias estruturas adicionais para sua representação, provendo uma maior independência dos dados em relação aos programas. Em complementação, apresentou bases para tratar problemas como redundância e consistência. Mais tarde, em outro trabalho, Codd definiu uma álgebra relacional e provou, por meio de sua equivalência com o cálculo relacional, que ela era relacionalmente completa, dando fundamentação teórica ao modelo relacional.

Componentes do modelo relacional
  • ·         O modelo relacional é composto basicamente, por:
  • ·         Colecções de objectos ou relações que armazenam os dados
  • ·         Um conjunto de operadores que agem nas relações, produzindo outras relações.
  • ·         Integridade de dados, para precisão e consistência.
Como funciona o modelo relacional
Resumidamente, um sistema relacional satisfaz duas propriedades:
Primeiro a informação é percebida pelo usuário como tabelas e nada mais que tabelas, e segundo os operadores à disposição do usuário são operadores que geram novas tabelas a partir de outras tabelas já existentes. Por exemplo, teremos operadores que extraem um conjunto de linhas de uma tabela, outros que extraem um conjunto de colunas, outros ainda sumarizam a informação de uma tabela em um formato tabular. O modelo relacional assenta-se numa base teórica sólida.

É graças a esta base teórica que os sistemas relacionais se comportam de uma forma perfeitamente definida, e os usuários podem prever com confiança o que o sistema fará numa determinada situação. 
Esta previsibilidade implica que as aplicações são fáceis de compreender, documentar, ensinar, aprender, usar e lembrar. Uma base de dados relacional é virtualmente independente da implementação, podendo variar o sistema operacional ou o Sistema Gestor de Bases de Dados (SGBD). Isto se deve 8 ao fato das tabelas e todas as relações entre as diferentes tabelas estarem definidas de forma implícita nessas mesmas tabelas. A maioria dos casos esses dois termos podem ser tratados como sinónimos.